18/12/2017

Expediente Aehda Final de 2017

A Aehda informa que o expediente até 29 de dezembro de 2017 continua em horário normal, das 8 às 17h00, inclusive para assuntos de contratação de Estagiários e Aprendizes.

A retirada de senhas para o processo de inscrições nas oficinas gratuitas de 2018 segue até 21 de dezembro de 2017, Quinta-feira.

Desejamos uma ótima passagem a todas as pessoas, entidades e empresas que nos apoiaram ao longo deste ano.


01/12/2017

Mais uma turma de Musicalização é capacitada pelo método Sopro Novo Yamaha

Na última sexta-feira, (1/12), ocorreu o encerramento da 8ª turma do das Oficinas de Musicalização 2017, que contam com apoio do projeto Sopro Novo – Yamaha 3º Setor.

Neste semestre, os participantes tiveram vivências múltiplas e diversificadas visando estimular a socialização, trabalho em equipe, autoestima, comportamento organizacional, cidadania, empregabilidade e solidariedade e também foram oferecidas atividades de musicalização em Flauta Doce pelo método Sopro Novo Yamaha. Cada jovem certificado também conclui o projeto com a possibilidade de formação como Instrutor Musical e alfabetizado musicalmente para dedicar-se ao aprendizado de qualquer instrumento, seja por profissão ou por atividade estética.

A Yamaha colaborou com a metodologia, com a doação dos instrumentos e com a contratação da instrutora especializada Nedina Leite, formando uma seccional na região com apoio da Aehda.
A parceria entre ambas as organizações se iniciou em 2012 e desde então já capacitou mais de 400 jovens. Todos os participantes do projeto continuarão a participar gratuitamente das demais oficinas disponíveis na Aehda a partir de 2018 e também estão aptos para ingressar nas atividades de Estágio Social em empresas da cidade.


Jovens apresentaram várias peças musicais aos presentes


Nedina, instrutora musical Yamaha,  à frente da 8ª turma em parceria com a Aehda


Atividade física melhora aprendizagem, saúde e bem-estar

Relatório do PNUD apresenta o conceito de escolas ativas e reflete sobre o potencial das práticas esportivas durante a infância

Apesar de pesquisas já terem demonstrado que uma vida ativa pode melhorar o desempenho escolar e ampliar o repertório motor, 81% dos adolescentes e jovens entre 11 e 17 anos não praticam nem 60 minutos diários de atividade física. Diante dessa realidade, o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil), com o apoio da Nike, divulgou um relatório que mostra o cenário da prática de atividades físicas e esportivas no país e apresenta o conceito de escolas ativas como um caminho para estimular o desenvolvimento integral dos estudantes.

No “Relatório de Desenvolvimento Humano Nacional 2017 – Movimento é Vida: Atividades Físicas e Esportivas para Todas as Pessoas", o conceito de escolas ativas é apresentado como uma perspectiva de desenvolvimento humano que reconhece o movimento como um elemento central para potencializar o aprendizado e uma vida plena.