26/03/2012

90 jovens se entusiasmam em evento sobre Língua Portuguesa


Assista à matéria veiculada na TV Opinião de Araras


Na última sexta-feira, 23/3, perto de 90 jovens e 15 adultos, dentre eles, vários professores, receberam na Aehda a escritora Cristina Von, que com muita experiência, didatismo e sociabilidade, envolveu os presentes com suas histórias e os bastidores de suas criações, que já chegam a mais de 50 livros.

O livro promovido na ocasião foi "Voo em Português", que narra a beleza do idioma em todos os países do mundo que se utilizam da língua portuguesa como principal meio de comunicação. Para isso, foram anos de pesquisa e o êxito da publicação, ricamente ilustrada, deu-se pela parceria com o Instituto Callis e Instituto Elektro, com apoio da área cultural do Governo Estadual. Segundo Dione Santos, do Instituto Elektro, que esteve presente ao evento, "a idéia da autora, os objetivos do Instituto Callis, que editou o livro, e do Instituto Elektro, que é promover o desenvolvimento humano e a educação, principalmente dos jovens, foi um feliz casamento". Para ela, "conseguir ampliar a quantidade de pessoas na platéia, atendendo pedido da Aehda, foi uma parceria produtiva, pois quanto mais pessoas disseminarem a cultura e o conhecimento, melhor serão cumpridos os objetivos de todos os envolvidos", finaliza.

A palestrante conseguiu deixar os adolescentes bastante à vontade para as mais diversas perguntas, ficando surpresa com algumas delas, que conotaram preocupação social com meio ambiente, sustentabilidade, novas tecnologias e a importância do conhecimento para o sucesso na carreira profissional.

Ao final do evento, cada aluno e professor de escola pública presente recebeu um kit contendo três lançamentos do Instituto Callis, voltado ao universo infanto-juvenil, com direito aos autógrafos da palestrante Cristina Von.

Saiba mais sobre o projeto - clique aqui!

Alunas exibem, orgulhosas, livros ofertados ao final do bate-papo

"Meninos Ecológicos" do projeto da Elektro compareceram em peso

Auditório "Helinho" lotado

Jovens interagiram com escritora Cristina Von


Dione, Instituto Elektro, enfatiza a importância da leitura na formação do bom profissional

3 livros foram distribuídos aos jovens, em sacola ecologicamente sustentável, do Instituto Elektro

Cristina Pacheco, produtora do Instituto Callis

Cristina Von autografa livros

Da esquerda para direita, Lúcio (Kling), Mauro (Aehda), Cristina (Instituto Callis), Cristina Von (escritora), Dione (Instituto Elektro), Jorge (Aehda) e Eduardo (Kling)



23/03/2012

ARARAS: PARABÉNS PELOS SEUS 150 ANOS


PARABÉNS CIDADE ENCANTAMENTO!


Língua portuguesa em debate na Aehda

Iniciativa do Instituto Callis e do Instituto Elektro leva debate sobre a diversidade da língua portuguesa a jovens do interior

Nos próximos dias 23, 27 e 28 de março, o Instituto Callis e o Instituto Elektro convidam mais de 200 jovens de três cidades do interior de São Paulo a um mergulho pelo universo da leitura que acontecerá em descontraídos bate-papos com Cristina Von, autora do livro “Voo em Português”, e Maria Tereza , idealizadora da obra “A Montanha das Dezoito Virtudes”. Os eventos acontecem, respectivamente, em Araras (23/3), Pariquera-Açú (27/3) e Eldorado(28/3).
Os encontros fazem parte do projeto “Voo em português”. A narrativa do livro proporciona ao leitor uma viagem pelos países, cujo português é a língua oficial. O projeto foi desenvolvido pelo Instituto Callis com patrocínio do Instituto Elektro. E conta com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e Programa de Ação Cultural.
Além da obra literária, foi produzido um CD com a leitura do poema Navio Negreiro, de Castro Alves.
Ao final de cada um dos encontros, os jovens participantes receberão um kit com os livros “Voo em Português”, “O Voo da Arara Azul” e “A montanha das dezoito virtudes”.
Na Aehda, a oportunidade foi estendida para 80 alunos do Ensino Público da cidade, que serão representados pelos adolescentes que estudam na entidade e são egressos das escolas municipais, além de 10 professores de Língua Portuguesa e Literatura. 

Sobre o Instituto Callis
O Instituto Callis iniciou suas atividades em 2004, desenvolvendo projetos voltados à cultura e à educação e promovendo ações que contribuem para a inclusão social e para o desenvolvimento da cidadania. Os projetos do Instituto abrangem oficinas para crianças, jovens e educadores, apresentações de música, contações de história e publicações de livros.

Sobre o Instituto Elektro
O Instituto Elektro, foi criado em 2003, qualificado como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), com o objetivo de desenvolver programas e projetos sociais, em três áreas de atuação: Educação, Voluntariado e Meio Ambiente. Certificado ISO 9001 desde 2005, o Instituto Elektro tem como compromisso contribuir para o desenvolvimento de diversas comunidades atendidas pela Elektro e
do entorno da sua Sede Corporativa.





22/03/2012

Curso para Auxiliar de Produção é patrocinado pela Citrovita e Instituto Votorantim



Assista matéria veiculada na TV Opinião


Os desafios para o jovem ingressar no mercado de trabalho não são poucos. Quando se pensa no segmento industrial,  as exigências de perfil crescem e se somam às necessidades de aperfeiçoamento técnico para a disputa das vagas locais.
Identificando essa lacuna no mercado industrial de Araras, juntamente com a demanda apresentada por apoiadores, a Aehda empreendeu uma pesquisa local, contando com apoio de diversas empresas, da Acia e da Com-Emprego, para identificar os degraus de acesso necessários ao jovem que buscará uma vaga nas fábricas da cidade e região.
Com base nos resultados, a Aehda iniciou, em fevereiro de 2012, a primeira turma de Iniciação Profissional para Auxiliar de Produção. Com 80 adolescentes de faixa etária a partir de 16 anos e cursando a segunda ou terceira série do Ensino Médio, a turma é mantida por meio de aporte de responsabilidade social da Citrovita - Instituto Votorantim, com contra-partida da entidade e demais parceiros.
O que se espera com este curso específico, com um ano de duração, é formar jovens que se identificam com o setor fabril e que possam iniciar seus primeiros passos no mundo produtivo com responsabilidade e conhecimento de causa.



Conteúdo do Curso


Durante as oficinas,  os adolescentes poderão conhecer as atividades relacionadas ao trabalho de um Auxiliar de Produção, ou seja, um funcionário que poderá executar várias funções dentro da empresa. Terão oportunidade de entrar em contato com atividades sobre: Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho, Relações Interpessoais, Preservação do meio ambiente (Uso racional de energia e água – Sustentabilidade), Ética, Cidadania e Cooperativismo, Sistema de Gestão da Qualidade, Uso adequado de Recursos Materiais no ambiente de Trabalho, Recepção e Atendimento a Clientes, Administração do tempo, Voluntariado, Raciocínio Lógico, Princípios de Manutenção, Comunicação (Leitura e Interpretação de textos), Empreendedorismo, Matemática Básica, Conceitos de Performance Management –TPM e Introdução a Sistemas Operacionais.

Aulas incluem dinâmicas técnicas e comportamentais. Ao final de um ano,
estagiários saem preparados para o mundo das indústrias.

Alunos selecionados para a modalidade voltada à indústria

09/03/2012

Aehda e Cisco Systems renovam parceria em 2012

No início do mês, 10/3, aconteceu o evento da aula inaugural para quatro novas turmas de jovens da Aehda que ingressaram no curso sobre Fundamentos Básicos de Tecnologia de Informação (hardware e sofware).

Assista reportagem da TV Opinião sobre a importância do treinamento para os jovens:



Ao todo, 70 alunos com perfil diagnosticado em sintonia com o conteúdo, aprenderão técnicas e conceitos no Treinamento IT Essentials, desenvolvido em conjunto com a Cisco Networking Academy
A parceria, que já formou perto de outros 70 adolescentes, iniciou no ano passado, após treinamento de instrutores e capacitação de líderes para o programa.

Conheça o conteúdo do treinamento:

O IT Essentials fornece uma visão abrangente dos fundamentos de Hardware e Software. Ele é destinado a pessoas que querem começar uma carreira em TI e obter conhecimento prático de como funciona um computador. Os alunos que concluírem este curso serão capazes de descrever os componentes internos de um computador, montar um computador, instalar um sistema operacional, e resolver problemas usando ferramentas e software de diagnóstico. Eles também serão capazes de conectar computadores à Internet e compartilhar recursos em um ambiente de rede. IT Essentials irá ajudar os alunos a se prepararem para um nível de entrada em posições de trabalho em TI. Também ajudará os estudantes a desenvolverem habilidades e obter maior confiança em trabalhar com desktops e notebooks. Os estudantes participam de atividades práticas e laboratórios para se familiarizar com os vários componentes de hardware e software e descobrir as melhores práticas de manutenção e segurança.

Descrição do Treinamento

O treinamento é dividido em duas seções. A primeira seção fornece os conhecimentos fundamentais alinhados ao exame CompTIA A+, enquanto a segunda seção explora conceitos avançados em maior profundidade e provê oportunidades de uma aplicação prática.
Os capítulos de 1 a 10 cobrem os seguintes conhecimentos e competências:

Conhecimentos essenciais das últimas tecnologias de hardware e software:
Segurança da Informação;
Problemas ambientais e segurança;
Habilidades para desenvolvimento profissional.

Os capítulos de 11 a 16 cobrem os seguintes conhecimentos e competências:

Solução avançada de problemas;
Preparação para os três exames de certificação do CompTIA;
Instalação avançada de computadores, periféricos, redes e componentes de segurança

O curso é totalmente gratuito.


05/03/2012

Aehda e Caixa iniciam parceria para treinar 64 adolescentes


Assista matéria veiculada na Rede Opinião de Araras sobre o convênio 

A Caixa Econômica Federal vai investir R$ 73.137,00 no Projeto Designer Jovem, desenvolvido pela Aehda. O acordo da cooperação financeira, que formaliza a parceria, foi assinado na última sexta-feira, dia 17.

Os recursos são provenientes do Fundo Socioambiental do banco, criado para apoiar financeiramente projetos e investimentos de caráter social e ambiental que sejam promotores da cidadania e dotados de potencial e replicabilidade.

De acordo com o superintendente regional da Caixa, Carlos Henrique Almeida Custódio, os recursos investidos não são reembolsáveis. "Destinam-se ao custeio de instrutores, microcomputadores e softwares e material didático para a execução do projeto", explicou.

A Aehda teve o projeto aprovado pela instituição financeira por meio de participação na Chamada Pública do FSA/ODM Caixa, Regulamento nº 005, de 6 de dezembro de 2011.

O Designer Jovem está baseado na missão da entidade de contribuir para a ascensão social de jovens de famílias de baixa renda e visa acompanhar as transformações de um mercado de trabalho cada vez mais exigente.

O projeto envolve atividades teóricas e práticas ligadas à área de computação gráfica, editoração eletrônica e web design. "A ideia é também despertar o espírito empreendedor e promover a empregabilidade dos 64 adolescentes beneficiados", afirmou o presidente da Aehda, Fernando Fernandes Álvares Leite.

Segundo a proposta, o projeto tem como meta inserir os beneficiários no mercado de trabalho, e dentre os resultados esperados estão a complementação da renda familiar, aumento da expectativa de vida, elevação dos níveis de instrução dos jovens e autonomia profissional. "A Caixa e a Aehda compartilham missões de contribuir na melhoria da qualidade de vida da população em situação de vulnerabilidade social. E, para nós, é uma grande satisfação promover a inclusão desses jovens no mercado de trabalho e contribuir indiretamente para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio", complementou Carlos Henrique.

O curso inicia-se em março deste ano.


OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO

As diretrizes para investimentos dos recursos do Fundo Socioambiental CAIXA seguem a Declaração do Milênio, publicada no ano 2000, que formalizou o compromisso político assumido por 191 chefes de Estado, sintetizando as prioridades globais de desenvolvimento. Na ocasião foram definidas metas a serem alcançadas até 2015: os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – ODM, também conhecidos como “os Oito Jeitos de Mudar o Mundo”, sendo eles:

  1. Erradicar a extrema pobreza e a fome
  2. Atingir o ensino básico universal
  3. Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres
  4. Reduzir a mortalidade infantil
  5. Melhorar a saúde materna
  6. Combater o HIV / AIDS, a malária e outras doenças
  7. Garantir a sustentabilidade ambiental
  8. Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento
A Aehda também tem convênio com o PNUD para as oito metas do Milênio, desde o início do programa internacional.


Fernando Leite, presidente da Aehda, à esquerda, e Carlos Henrique Almeida Custódio,  Superintendente Regional  da CEF, assinam acordo de cooperação financeira em Piracicaba, SP.
Equipe CEF e Aehda presente no ato de celebração do acordo. Da esquerda para direita:  Márcio (Comitê ODM CEF), Adriana, Edson e Fernando (Aehda), Carlos (Superintendente Regional CEF), Rosa e Adriana (Comitê ODM CEF) e Luciana (Aehda - Idealizadora do Projeto Designer Jovem)  



Com informações Aehda, Jornal Opinião e Caixa Econômica Federal

Aehda e Instituto Cooperforte iniciam 5º projeto social em parceria

Rosa dos Ventos: Direção, Caminhos e
Futuro aos Educandos
Na manhã de quinta-feira, 16/2, aconteceu, no Auditório da Aehda, a cerimônia de lançamento do Programa Passaporte do Futuro, com o projeto Rosa dos Ventos: Caminhos do Futuro, em parceria com o Instituto Cooperforte, sendo o quinto convênio entre as entidades.

Na solenidade, a diretoria da Aehda e do Instituto Cooperforte comunicaram como será realizado o projeto, que tem uma novidade, a inclusão da música no processo preparatório do aluno, pois, segundo o presidente da  Aehda Fernando Fernandes Álvares Leite, a música simula o dia a dia em uma empresa. "A atividade com a música visa respeitar as hierarquias do dia a dia, pois simula os instrumentistas sendo regidos por um maestro, assim como estagiários sendo regidos por um coordenador", afirma.

Além do Instituto Cooperforte, a Aehda firmou parceria com a Yamaha Educação Musical, que ministrará seminários e facilita acesso a métodos e instrumentos musicais com com o conveniado. "Temos que formar seres humanos preparados para o mercado de trabalho, pois não adianta somente fornecer o financiamento, mas sim recolher alguns frutos desse projeto", comentou o presidente do Instituto Cooperforte, José Rogaciário dos Santos, durante a cerimônia.

Na solenidade estavam presentes autoridades do Instituto Cooperforte e da Cooperativa Cooperforte, além de membros da diretoria da Aehda, colaboradores, empresários, parceiros de projeto, familiares de novos educandos e ex-educandos.


assista reportagem da TV Opinião sobre a aula inaugural

Dentre todas as funções objetivas e subjetivas que a musicalização permite, uma das principais é o resgate da autoestima dos educandos, que vivem em situações de vulnerabilidade, pois as famílias que compõem o público atendido pela Aehda, têm renda, em média, de até três salários mínimos. Com a iniciação musical, procura-se também atingir as áreas de concentração, senso de equipe, desenvolvimento do raciocínio lógico e da intuição, comportamento e atitudes positivas nas relações interpessoais.

O projeto tem convênio de um ano e formará 64 jovens ararenses para o mercado de trabalho. Eles contarão com disciplinas técnicas e humanas e de iniciação musical, com canto coral e flauta doce. Após o término do projeto, os alunos continuarão a frequentar outros módulos em 2013 e estarão preparados para estagiar nas empresas da cidade.

A parceria entre os órgãos foi selada em 8 de novembro passado. (ver matéria anterior: clique )

Da esquerda para direita: Benedito Florêncio (Conselheiro da Cooperforte mantenedora do Instituto), Fernando Leite (Presidente da Aehda), José Rogaciário dos Santos (Diretor Presidente do Instituto Cooperforte), Francisco Leite e Sebastião de Andrade (Diretores Voluntários Aehda), compuseram a mesa para os pronunciamentos institucionais.

Depoimentos emocionados de ex-alunos
deram forte tom de emoção ao público e novos alunos


Primeira aula de ritmo musical, na sede da Aehda, em 22/2/12, sob a batuta
da  professora Nedina (com roupa rosa, à direita), monitora pelo método Sopro Novo - Yamaha

Matéria composta com base em reportagem de Thiago Marquezin, 
publicada no Jornal Opinião de Araras.