20/12/2011

Citrovita - Instituto Votorantim e Aehda formam 67 alunos

67 alunos do programa de Iniciação Profissional da Aehda, em projeto desenvolvido com aporte de recursos da Citrovita e Instituto Votorantim, se formaram na última quarta-feira, 14/12, no salão principal do Casarão do Horto.

Representantes dos apoiadores, colaboradores Aehda, formandos e familiares participaram da cerimônia que enfatizou a importância da etapa concluída.

Por meio dessa parceria, mais de 350 jovens de Araras já foram atendidos. A maioria encontra-se estagiando em empresas da cidade e muitos já  efetivados como empregados.

Durante as homenagens especiais do evento, a Aehda recebeu a notícia de que a empresa Citrovita e o Instituto Votorantim, dada a excelência da parceria e resultados alcançados, apoiará nova turma de aproximadamente 80 alunos para 2012, em novo projeto denominado "Curso Pré-profissionalizante para Auxiliar de Produção".

O curso iniciará em fevereiro próximo.

Noite de festa e emoção: 67 alunos se formaram

G
Mesa composta por Jorge Gonzaga, gerente, Fernando Leite, presidente, ambos da Aehda, e por  João Godoy e Alessandra Gerotto, representantes da Citrovita e Instituto Votorantim 

Alegria estampada no rosto. Uma etapa vencida com sucesso.

Atentos, jovens ouvem conselhos de quem está no mercado atuando há anos

Aehda simboliza gratidão em placa comemorativa que ficará na Unidade Citrovita de Araras



Forum da Aehda e Senac reúne jovens para discutir mercado de trabalho

Jovens do curso do Programa de Educação para o Trabalho, realizado em parceria pela Aehda e Senac Rio Claro, reuniram-se na última quarta, 14/12, para trocarem informações sobre o futuro profissional e outros temas de desenvolvimento pessoal e da sociedade em que vivem.

Monitorado pelos professores, o encontro foi totalmente organizado pelos próprios alunos, que lotaram as dependências do auditório Helinho, da Aehda.

Veja a opinião de gestores dos cursos veiculada na TV Opinião de Araras.


Cooperforte sela parceria com Aehda

Assista matéria da TV Opinião sobre a nova parceria da Aehda para 2012, com o Instituto Cooperforte, para realização do projeto Rosa dos Ventos. Clique aqui para conhecer mais sobre o tema:


08/12/2011

Veja clipping da TV Opinião sobre 45 anos da Aehda e homenagem ao "Capitão Odair"

Presidente da Aehda, Fernando Leite, entrega placa
comemorativa ao Capitão Odair
Na noite de sábado, 26/11, Conselheiros, Diretores, Colaboradores e Familiares da Aehda reuniram-se em confraternização, na sede do Casarão do Horto, para comemorarem o aniversário de 45 anos da entidade e prestar homenagem ao membro fundador, em atividade desde 1966, atual Presidente do Conselho Consultivo, Odair Monteiro dos Santos (Capitão Odair).

Durante a sensível homenagem, capitaneada pelo Presidente da Aehda, Fernando Fernandes Álvares Leite,  foram ressaltados momentos importantes da vida do Capitão Odair, com exibição de fotos históricas, depoimentos e menções diversas. No decorrer da cerimônia, foi entregue uma placa comemorativa e também declamado um soneto criado exclusivamente pelo autor do Hino de Araras, o escritor e poeta Ideney Gonçalves de Oliveira, em dedicação ao amigo de muitas décadas.

A Aehda agradece todos os participantes e apoiadores desta singela homenagem a um homem de valor para a sociedade ararense, bem como à imprensa que colaborou para que o fato se tornasse de conhecimento de todos que colaboram com os propósitos da entidade.

Assista vídeos da TV Opinião, que entrevistou o "Capitão Odair", às vésperas do evento:


Entrevista veiculada na TV Opinião em 22/11/2011


Integra da entrevista: Memória  e Identidade

Abaixo, você confere o conteúdo da placa de homenagem e o soneto:





Processo Seletivo Aehda

Processo seletivo da Aehda segue até 16/12/11. Veja informações abaixo:





25/11/2011

Aehda completa 45 anos e homenageia membro fundador



No próximo sábado, 26/11, Conselheiros, Diretores, Colaboradores e Familiares da Aehda se reunirão para uma noite de comemoração aos 45 anos, completados na última segunda-feira, e para render homenagens ao atual Presidente do Conselho Consultivo Odair Monteiro dos Santos, um dos fundadores da entidade e que a ela se mantém vinculado e, em exercício, desde sua criação.

Conhecido como "Capitão Odair", o homenageado adotou Araras como cidade sede, apesar de ter vivido em várias outras regiões no tempo em que serviu ao Exército.

Desde que fincou raízes no município, com sua alegria e espírito cívico, sempre procurou fazer diferença na sociedade que o recebeu, principalmente por comandar e formar jovens no Tiro de Guerra local, constatando de perto suas necessidades.

Juntando-se a outras pessoas de espírito público, o Capitão Odair efetivou o sonho de ter um local na cidade que abrigasse os jovens para orientação educacional, cultural, desportiva e vocacional, interferindo para que fossem efetivos condutores de seu destino. Esses propósitos de sua geração continuam presentes e expressos nos serviços que a Aehda vem prestando à sociedade ao longo destes 45 anos.

Para Fernando Fernandes Álvares Leite, Presidente da Aehda, esta homenagem encerra muitas reflexões para a história em comum da Aehda e da cidade de Araras. " Muitas pessoas, parceiros, ex-alunos, entidades,  já reconhecem a história das pessoas que batalharam pelo êxito desta entidade, mas somente o futuro conseguirá valorizar com mais propriedade o quanto que esses batalhadores foram importantes para a nossa sociedade e seus jovens. O Capitão Odair terá sempre seu lugar de honra nesta história que escrevemos com muitas mãos", afirma.

Os convidados especiais para o evento serão recepcionados no Centro de Convenções do Casarão do Horto, que leva o nome do homenageado.

"Capitão Odair: Uma vida de dedicação aos jovens de Araras"








23/11/2011

Alunos da Aehda entram em férias


As férias para os alunos dos cursos da Aehda iniciam-se em 12/12/2011 e vão até 12/2/2012, exceto para as turmas do módulo FHS (Fundamentos de Hardware e Software) e PCT (Programa de Capacitação para o Trabalho e Inclusão Social)  que terão aulas normais até o período de 12 a 16/12/11.
Alunos do Centro Paula Souza acompanham o calendário da Etec Alberto Feres.
A Administração e Serviço Social da Aehda funcionam normalmente neste período, em horário comercial.


09/11/2011

Instituto Cooperforte e Aehda selam parceria para Programa Passaporte do Futuro

Na manhã de ontem, 8/11, foi dada a largada para o início de um novo projeto Aehda em parceria com o programa Passaporte do Futuro, gerido pelo Instituto Cooperforte. Denominado Rosa dos Ventos: Caminhos do Futuro, o projeto, com convênio de um ano, preparará 64 jovens para o mercado de trabalho, com disciplinas técnicas e humanísticas, a partir de 13 de fevereiro de 2012. 

Além dos conteúdos semi profissionalizantes, a inovação ficará por conta de 70 horas adicionais de iniciação musical, com método para flauta doce e canto coral em parceria com o programa Sopro Novo, da Yamaha.

Segundo os idealizadores do projeto, a adição da iniciação musical desenvolverá competências fundamentais para o desenvolvimento pleno do aluno, que só por meio do exercício da arte é que são obtidas. Dentre elas destacam-se: disciplina, concentração, fortalecimento da autoestima, senso de equipe, desenvolvimento do raciocínio lógico e da intuição, comportamento e atitude positivas nas relações interpessoais, dentre outros benefícios.

A reunião de ajustes para o início dos trabalhos contou com a presença da diretoria, conselheiros e equipe da Aehda e da diretoria e conselheiro fiscal do Instituto Cooperforte, cuja sede é em Brasília, DF, com a presença de Paulo Odair Pointevein Frazão, Ediglene Pereira dos Santos Silva e Benedito Carlos Florêncio Silva.

Para  Paulo Frazão, diretor do Instituto Cooperforte,  o que pesou na decisão pela Aehda dentre os milhares de candidatos do Brasil todo, foram a qualidade e conteúdo da proposta, o perfil adequado da equipe executora e os 45 anos de histórico de seriedade da entidade de Araras modificando vidas dos adolescentes. " O modo de fazer da Aehda está em total sintonia com as propostas do Programa Passaporte do Futuro". Afirma.

Para Benedito Florêncio, a indicação da Aehda é motivo de orgulho pela sua história de atuação junto ao Instituto Cooperforte.

Durante a reunião, Fernando Fernandes Álvares Leite, Presidente da Aehda, ressaltou o quanto estes projetos continuam a ressoar na vida da entidade e das pessoas beneficiadas, além do período de convênio. "Estas parcerias de um ano geram benefícios para os adolescentes que durarão para o resto da vida em suas carreiras profissionais, e isso deve ser levado sempre em consideração. ", conclui.

Ao final do projeto, em dezembro de 2012, os 64 alunos selecionados pelo critério de ranking social   continuarão a frequentar outros módulos em 2013, estagiarão em empresas da cidade e podem até ingressar nas modalidades do Curso Técnico da Paula Souza, entidade que mantém convênio para desenvolvimento de cursos na Aehda.

Reunião alinhou pontos importantes para êxito da parceria
Equipe Aehda e Cooperforte em reunião de sinergia para projeto subsidiado
pelo Programa Passaporte do Futuro mantido pelo Instituto Cooperforte

26/10/2011

Aehda sedia prévia para a IX Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

Na última terça, 25/10, a Aehda sediou uma prévia informativa da IX Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Araras, a ocorrer em 8/11,  no Centro Cultural Leny Oliveira Zurita.  Crianças e adolescentes formam o público-alvo das prévias, que ocorrem em outras entidades, coordenadas pelos  conselheiros do Comdicar.

Organizada por Luciana Francioso, representante Aehda no Comdicar, a prévia de ontem no auditório da entidade recebeu 45 jovens, que assistiram e interagiram com a expositora Raquel de Souza L. Sarmento, Presidente da Comissão da Criança e do Adolescente e Presidente da Subcomissão "OAB vai à Escola". A linha de sua palestra foi desenvolvida com base no conteúdo do Estatuto da Criança e do Adolescente. 


Irmã Manoela P. Nunes, membro da Comissão Organizadora, participou ativamente das prévias: Escola Cabianca, pela manhã (foto) e na Aehda, à tarde.

Dra. Raquel Sarmento despertou atenção dos estagiários da Aehda com sua palestra sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente

Participantes da prévia na Aehda. Agachadas, da direita para esquerda, Luciana Franciozo (Aehda) e Irmã Manoela (membro da Comissão Organizadora)




Aehda seleciona estagiários em Educação Física e Pedagogia


A Aehda, em parceria com a Empresa de  Transporte Coletivo de Araras - TCA, está selecionando estudantes do ensino superior em Educação Física e Pedagogia para estágio remunerado.

Os candidatos terão 20 horas semanais de carga horária e desenvolverão seu estágio de segunda à sexta-feira, junto às crianças trasladadas para as escolas da cidade.

O valor da Bolsa Estágio é de R$ 419,65

Os interessados devem comparecer pessoalmente, munidos de currículo, até 1º de novembro, terça-feira,  no Serviço Social da sede administrativa da Aehda, à Avenida Renata Crespi Prado, nº 185, Jd. Belvedere, Araras/SP - Fone/Fax: (19) 3541.7311, das 8 às 17h00.


foto: web

25/10/2011

Programa de Capacitação para o Trabalho de Araras tem início

Aula Inaugural em 17 de outubro (foto: Secom Araras)
A Aehda iniciou mais uma parceria educacional para o município, no último dia 17/10. Desta vez, é um convênio com a Prefeitura Municipal de Araras, para treinar e apoiar a inclusão de 57 estagiários egressos do extinto programa Cidade Verde, no novo "Programa de Capacitação para o Trabalho - Estágio Social."

Veja abaixo, na íntegra, matéria publicada pela Secretaria de Comunicação de Araras e assista ao vídeo reportagem da TV Opinião de Araras:  clique aqui

Prefeitura apresenta Programa de Estágio Social

Projeto, que é uma reformulação do PCT – Programa de Capacitação ao Trabalho (Cidade Verde), será dividido em três níveis, conforme a escolaridade dos beneficiados

17/10/11 às 18:40

A Prefeitura Municipal de Araras, em parceria com a Aehda (Associação de Educação do Homem de Amanhã de Araras), lançou nesta segunda-feira (17) o Programa Municipal de Estágio Social, que é uma reformulação do PCT – Programa de Capacitação ao Trabalho (Cidade Verde).

O evento contou com a presença do prefeito Dr. Nelson Dimas Brambilla, do secretário Municipal de Ação e Inclusão Social José Olavo Paganotti e do vereador Breno Cortella.
O projeto, instituído pela Lei nº 4.412, de 18 de julho, será aplicado de acordo com o nível de escolaridade dos beneficiados. O Governo de Araras baseou a reformulação na lei que norteia o estágio para estudantes, com ou sem remuneração. É dessa lei que nasceram dois programas distintos, preparados conforme o nível de escolaridades dos bolsistas: o Programa de Incentivo à Alfabetização, que envolve bolsistas cursando o ensino fundamental, e o Programa de Capacitação para o Trabalho com Estágio, com bolsistas que estão cursando o ensino médio.

Dos 542 bolsistas que participam do programa, 347 cursam o ensino fundamental e participam do Programa de Incentivo à Alfabetização, 131 já possuem ensino médio completo e realizam cursos de capacitação na Associação Vida Nova e participam do projeto Pró-emprego; e outros 64 bolsistas que cursam o ensino médio entrarão para o programa de estágio que terá início já na próxima segunda-feira (24).
De acordo com o secretário municipal de Ação e Inclusão Social, José Olavo Paganotti, o projeto permite o estágio somente aos bolsistas que estejam cursando o ensino médio ou a EJA (Educação de Jovens e Adultos).
“O bolsistas beneficiados irão realizar estágio na Prefeitura na área administrativa e, além disso, irão dividir seu tempo em cursos de capacitação ministrados pela Aehda. O estágio compreende quatro horas semanais, somando-se 20 horas semanais de trabalho com remuneração de um salário mínimo (R$ 545,00) mais cesta básica”, afirma Olavo.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Geração de Emprego e Renda, em parceira com a Associação Vida Nova, realizará cursos de capacitação aos 131 bolsistas que terão a oportunidade de participar de cursos diversos desde manicure até culinária e corte e costura.
Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Geração de Emprego e Renda, Leonardo Dias, o objetivo dos cursos é direcionar esses trabalhadores para o mercado de trabalho.
“Com a Associação Vida Nova, pretendemos capacitar esses bolsistas para áreas carentes de profissionais na cidade. É uma forma de unir a demanda do mercado de trabalho com a necessidade de trabalho dessas pessoas”, disse o secretário.
Presente na apresentação do programa, o prefeito Nelson Dimas Brambilla deu as boas vindas aos novos estagiários que ingressarão em uma nova etapa a partir da próxima semana.
“Diferente do antigo projeto, esse novo programa tem por finalidade dar uma oportunidade de emprego com qualidade aos bolsistas. Além de trabalharem estagiando dentro da prefeitura, vocês terão a capacitação necessária para enfrentar o mercado de trabalho e saírem desse programa com a carteira de trabalho assinada e emprego garantido”, disse o prefeito.

Estágio Social

Os 64 bolsistas do PCT (Programa de Capacitação Para o Trabalho) que estão cursando o ensino médio ingressarão no estágio já na próxima semana. Além de trabalharem na área administrativa da prefeitura, os estagiários participarão de curso de capacitação que será ministrado na Aehda (Associação de Educação do Homem de Amanhã de Araras).
As aulas acontecerão nos períodos da manhã e tarde sempre às segundas-feiras e às quartas-feiras. Serão divididas 4 turmas de aluno que seguirão curso baseado no Plano de Capacitação para Atividade de Estágio, que está prescrito na Lei nº 11.788/2008, que é a Lei do Estágio.
O curso será dividido em duas áreas de desenvolvimento: técnico e humano. O desenvolvimento compreende noções de informática, operação de atividades administrativas, formulação de planilhas e relatórios. Já no desenvolvimento humano os alunos aprenderão noções de comportamento e relações sociais.
Para o gerente de formação e desenvolvimento, Jorge Gonzaga de Oliveira, o curso se adequa à nova realidade da educação que permite maior participação do aluno.
“O sucesso do curso dependerá muito do desempenho dos próprios alunos que terão que participar das aulas, questionando e mostrando interesse. A educação atualmente funciona em mão dupla, com participação efetiva de 50% do professor e 50% do aluno”, afirma Oliveira que atua na Aehda.
A capacitação será dividida em módulos que compreenderão conhecimentos gerais sobre as funções de auxiliar administrativo (atendimento ao público, relacionamento e formulação de planilhas), recepcionista (atendimento telefônico e ao público), auxiliar de almoxarife (controle de estoque) e informática (relatórios, formulários e planejamento e organização de arquivos).
Damiana Maria da Silva, 31 anos, beneficiária do programa, aprovou a iniciativa que dará conhecimento e melhores condições de emprego aos bolsistas.
“Esse programa de estágio é melhor que o antigo Cidade Verde, porque além de segurança, dará também conhecimento, que abrirá portas para novas oportunidade de emprego. Não tive essa chance quando jovem e estou entusiasmada com mais esse desafio”, afirma Maria Cláudia.
No final do evento todos os bolsistas foram chamados para definição do local onde irão estagiar.

Histórico

O PCT – Cidade Verde foi instituído pela Lei nº 3.403, de 27/06/2002, com o objetivo de proporcionar capacitação profissional, ocupação e renda para munícipes de todas as idades, integrantes da parte da população desempregada, residente e domiciliada no município de Araras há mais de três anos.
No início, a permanência no programa era por um período de 12 meses, prorrogável por mais 12 meses; com jornada de 24 horas por semana e um dia em atividades didáticas. Anos depois, em 2007, a jornada foi revista para 16 horas semanais. E, no mesmo ano, optou-se por renovar a participação do bolsista a cada 12 meses, eliminando a exclusão por tempo de projeto.
No entanto, o Ministério Público do Trabalho exigiu, por meio de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), que o PCT fosse extinto, com a contratação de servidores para a Prefeitura apenas por concurso público, uma vez que os bolsistas vinham realizando tarefas que não condiziam com a finalidade do programa.
Como o TAC não foi cumprido, em abril de 2010, a atual administração conquistou um novo prazo: até 30 de março de 2011 para dar um novo rumo ao programa.
Horácio Busolin Júnior/ Secom

24/10/2011

Aehda e Centro Paula Souza abrem 80 vagas para cursos técnicos

A Aehda e o Centro Paula Souza, em parceria com a ETEC Prefeito Alberto Feres, vão oferecer 80 vagas para os cursos técnicos de Informática e Administração para o primeiro semestre de 2012, sendo 40 para cada modalidade.

Os interessados em participar do processo seletivo devem ter o Ensino Médio Completo e efetuar a pré-inscrição na sede da Aehda, de 9 a 18 de novembro de 2011, das 8 às 17h00, segunda à sexta, retirando a ficha socioeconômica. 

O ensino é gratuito e beneficia 240 alunos por ano, desde 2009, início da parceria. As aulas acontecem no período noturno, nas sedes da Aehda, à avenida Renata Crespi Prado, 185, Jardim Belvedere, mesmo local da pré-inscrição.

Mais informações podem ser obtidas com o Serviço Social da entidade pelo telefone 3541-7311.






04/10/2011

Aehda mantém certificado em ISO 9001 após auditoria pela BVC

O Sistema de Qualidade da Aehda, baseado nas normas NBR ISO 9001 v 2008, foi mais uma vez auditado em 29 e 30 de setembro por uma das mais importantes entidades certificadoras, a BVC (Bureau Veritas Certification). O resultado final foi a recomendação para a recertificação, que ocorre de dois em dois anos, após auditorias internas e externas de manutenção.

A Aehda obteve o certificado pela primeira vez em 2005 e é uma das poucas entidades do setor a considerar o desafio de implantação e manutenção da ISO 9001, por reconhecer a sua importância para organização dos processos, metas e métricas internas que refletem diretamente na busca contínua de excelência para os serviços prestados aos clientes que contratam os estagiários treinados pela entidade.

Segundo o presidente da Aehda, Fernando Álvares Leite, "o compromisso com a qualidade contínua com todos os clientes internos e externos da Aehda é um fator importante de motivação para a profissionalização e modernização permanentes nas nossas metodologias, processos e gestão, abrangendo colaboradores, estagiários, familiares, empresas contratantes, fornecedores, enfim, a sociedade que se beneficia com a prestação de nossos serviços". 

As áreas da Aehda e seus processos foram examinados pelo auditor líder Wagner Antonio Facchini Junior, da cidade de Campinas, SP, com mais de dez anos de atuação junto a BVC.

Da esquerda para direita, Jorge e Mauro (gerentes), Sebastião (1º secretário), Fernando (presidente), Wagner (auditor BVC) e Francisco (diretor e consultor Aehda)

Momento em que o auditor Wagner entrega a recomendação para a manutenção do certificado ISO 9001 perante equipe da  entidade. À esquerda do auditor, o coordenador do sistema da qualidade Aehda  Edson Baptista.



28/09/2011

Aehda abre vaga para Estagiário em Serviço Social

A Aehda está selecionando candidatos para uma vaga de Estagiário em Serviço Social, para atuar de segunda-feira à sexta-feira, por seis horas diárias.
O valor da Bolsa Estágio é de R$ 817,00.
O candidato deve estar cursando o segundo ano em 2011 e preferencialmente residir na cidade de Araras.
Os currículos devem ser entregues até 4 de outubro de 2011 para o e-mail contato@aehda.org.br, ou, pessoalmente, para o Serviço Social da entidade, das 8 às 17h00.


Estagiário terá possibilidade de vivenciar vários processos de sua futura
profissão junto aos adolescentes, familiares, escolas e empresas atendidos pela entidade.



15/09/2011

Aehda seleciona estagiários em Pedagogia

A Aehda, em parceria com a Secretaria de Educação da Prefeitura Municipal de Araras, está selecionando estudantes do ensino superior em Pedagogia para estágio remunerado.

Os candidatos terão 30 horas semanais de carga horária e desenvolverão seu estágio nas escolas do município, das 7 às 13h00 ou das 12 às 18h00, de segunda à sexta.

O valor da Bolsa Estágio é de R$ 626,75.

Os interessados devem enviar seu currículo até 27 de setembro para contato@aehda.org.br  ou diretamente ao Serviço Social da sede administrativa da Aehda, no seguinte endereço: Avenida Renata Crespi Prado, nº 185, Jd. Belvedere, Araras/SP - Fone/Fax: (19) 3541.7311.


13/09/2011

Alunos da Aehda participam de "Diálogos com o Mercado"

Na próxima terça, 13/9, a partir das 15h00, a Aehda realiza em seu auditório um encontro para debates entre os adolescentes da instituição com profissionais do mercado. Batizado de "Diálogos com o Mercado", o evento, que já é tradicional na entidade, procura colocar os alunos em contato com as realidades empresariais da cidade, para que sintam-se sintonizados com as necessidades dos empregadores e com as possibilidades de autodesenvolvimento.
Nesta edição, o tema abordado será " A Importância da Informática na Qualificação de Jovens para o Mercado de Trabalho". Os convidados debatedores são das empresas Federal Mogul, Patcha Presentes e Supermercados Favetta. Os mediadores serão os coordenadores de curso Adriana Pellegrino e Edson Baptista, ambos da Aehda.


12/08/2011

15 de agosto - Feriado em Araras

Informamos que não haverá expediente na Aehda Araras na próxima segunda, 15 de agosto, devido ao Feriado  de Aniversário da Cidade.

As atividades retornam ao normal no dia seguinte.

Veja matéria no jornal Tribuna do Povo sobre as comemorações cívicas e eventos de aniversário. TRIBUNA DO POVO

Araras: 149 anos de emancipação política

03/08/2011

Aehda firma parceria com Cisco Systems para oferta de cursos em tecnologia

A Associação de Educação do Homem de Amanhã de Araras – AEHDA firmou, em  julho de 2011, parceria com a Cisco Systems – líder mundial em Redes de comunicação – para desenvolver junto aos seus alunos o  Cisco Networking Academy. O programa promove a educação por meio da internet, ou seja, pelo  acesso e  conhecimento das tecnologias relacionadas à Internet, os alunos utilizam o e-learning para facilitar o aprendizado e eliminar as barreiras de tempo, distância e situação socioeconômica.

Após capacitação dos instrutores da Aehda, pela Fundação Bradesco (unidade de Campinas), que é um Centro Acadêmico de Treinamento Cisco (CATC), a entidade passa a ser a mais nova Academia da Cisco, fazendo parte de uma rede que atende mais de um milhão de estudantes em 165 países, sendo 25 mil somente no Brasil.

Segundo o coordenador pedagógico de cursos da Aehda, Edson Carlos Baptista, “a parceria é pioneira na região e um importante avanço tecnológico e pedagógico para a entidade”. Edson ainda declarou que “com a capacitação que recebemos na Fundação Bradesco e o apoio do material pedagógico da Cisco, novos conhecimentos poderão ser transmitidos aos alunos dos cursos que oferecemos na Aehda e novas possibilidades de negócios surgirão após a conclusão dessa primeira fase do Programa.”

O processo para firmar a parceria, incluiu também a análise da infraestrutura da entidade e a qualidade dos equipamentos dos laboratórios de informática, constatando estar a Aehda apta a ser uma Academia Cisco. A parceria tem validade por doze meses.

Na última segunda, foi  realizada a Aula Inaugural do Curso Fundamentos de TI: Hardware e Software, dando início ao Programa.  “Para se manter competitivo e ter uma carreira em ascensão no mundo atual, o profissional de tecnologia precisa buscar treinamentos apropriados que aumentem seus conhecimentos e  consolidem sua atuação no mercado de trabalho. Acredito que a Cisco, por meio do programa Cisco Networking Academy, e a Associação de Educação do Homem de Amanhã de Araras – AEHDA - podem contribuir com a preparação deste profissional oferecendo o curso de ITE – Conceitos Básicos de Hardware e Software:  Introdução à Tecnologia de Informação e Comunicações de Dados”, destaca Ligia Oliveira, gerente do programa Cisco Networking Academy no Brasil.


 

Sobre a Cisco

A Cisco (NASDAQ: CSCO) é líder mundial em redes que transformam o modo como as pessoas se conectam, comunicam e colaboram. Para informações corporativas sobre a Cisco, acesse http://www.cisco.com

Networking Academy

O Cisco Netowrking Academy atende mais de um milhão de estudantes em 165 países, sendo 25 mil somente no Brasil. Desde que foi lançada no país em 2001, a iniciativa já formou mais de 100 mil estudantes por meio de parcerias com cerca de 300 instituições educacionais no Brasil.
   
Curso Fundamentos de TI: Hardware e Software

Este curso aborda conceitos básicos de TI com ênfase em hardware e aos sistemas operacionais de computadores. Por meio de atividades práticas e laboratórios, os alunos aprendem a montar e configurar um computador, instalar sistemas operacionais e softwares e a identificar e solucionar problemas de hardware e de software. Além disso, estão incluídos os capítulos sobre redes e habilidades de comunicação (relacionamento com o cliente). O curso oferecido na Aehda terá carga horária mínima de 54 horas e até o final deste ano serão formadas as seis primeiras turmas da parceria, totalizando 111 alunos.


Aula inaugural em agosto: apresentação institucional da Cisco, do Programa e videoconferência com central no Rio de Janeiro, RJ.

Primeira turma a se beneficiar do Programa Cisco - Aehda

43% dos estudantes das universidades federais são das classes C, D e E

Amanda Cieglinski
Agência Brasil

Brasília – Cerca de 43% dos estudantes das universidades federais são das classes C, D e E. O percentual de alunos de baixa renda é maior nas instituições de ensino das regiões Norte (69%) e Nordeste (52%) e menor no Sul (33%). É o que mostra pesquisa da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), que será lançada hoje (3), sobre o perfil dos estudantes das universidades federais.

Para a Andifes, o resultado do estudo, que teve como base 22 mil alunos de cursos presenciais, desmistifica a ideia de que a maioria dos estudantes das federais é de famílias ricas. Os dados mostram, entretanto, que o percentual de alunos das classes mais baixas permaneceu estável em relação a outras pesquisas feitas pela entidade em 1997 e 2003.

Segundo o presidente da Andifes, João Luiz Martins, as políticas afirmativas e a expansão das vagas nas federais mudaram consideravelmente o perfil do estudante. A associação avalia que se não houvesse as políticas afirmativas, o atendimento aos alunos de baixa renda nessas instituições teria diminuído no período.

Martins destaca que se forem considerados os estudantes com renda familiar até cinco salários mínimos (R$ 2.550), o percentual nesse grupo chega a 67%. Esse é o público que deveria ser atendido – em menor ou maior grau – por políticas de assistência estudantil. A entidade defende um aumento dos recursos para garantir a permanência do aluno de baixa renda na universidade. “Em uma família com renda até cinco salários mínimos, com três ou quatro dependentes, a fixação do estudante  na universidade é um problema sério”, diz Martins, que é reitor da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

O estudo identifica que 2,5% dos alunos moram em residência estudantil. Cerca de 15% são beneficiários de programas que custeiam total ou parcialmente a alimentação e um em cada dez recebe bolsa de permanência.

Vânia Silva, 26 anos, ex-aluna do curso de pedagogia da Universidade de Brasília (UnB), contou, ao longo de toda a graduação, com bolsas e outros tipos de auxílio. No primeiro semestre, a ajuda era de R$ 130, insuficiente para os gastos com alimentação, transporte e materiais. Ela participou de projetos de pesquisa e extensão na universidade para aumentar o benefício e conseguiu moradia na Casa do Estudante. Mas  viu colegas desistirem do curso porque não tinham condições de se manter.

“Para quem quer ter um bom desempenho acadêmico, o auxílio é muito pequeno. Esse dinheiro eu deveria gastar em livros ou em viagens para participar de encontros de pesquisadores, mas usava para custear minhas necessidades básicas”, conta. Hoje, ela é aluna de pós-graduação e a bolsa que recebe continua sendo insuficiente para os objetivos que pretende alcançar. “Já tive trabalhos inscritos até em congressos internacionais, mas com essa verba não dá para bancar uma viagem”, diz.

Os reitores destacam que a inclusão dos estudantes das famílias mais pobres não é a mesma em todos os cursos. Áreas mais concorridas como medicina, direito e as engenharias ainda recebem poucos alunos com esse perfil. Cerca de 12% das matrículas nas federais são trancadas pelos alunos e, para a associação, a evasão está relacionada em grande parte à questão financeira.

“Em outras parte do mundo, a preocupação do reitor é com a qualidade do ensino e com a pesquisa. Mas aqui, além de se preocupar com um bom ensino, ele também tem que se preocupar com a questão social”, compara Álvaro Prata, reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Para 2012, a Andifes reivindicou ao Ministério da Educação (MEC) que dobre os recursos destinados à assistência estudantil. A previsão é que a verba seja ampliada dos atuais R$ 413 milhões para R$ 520 milhões, segundo a entidade. “Com a política de cotas e a expansão da UnB para as cidades satélites, houve um aumento muito grande da necessidade de políticas de assistência estudantil. Mas isso é secundário para o governo e a própria administração da universidade. Muitas vezes, eles acham que têm que trabalhar para ter mais sala de aula e laboratório, mas não há o restaurante universitário”, observa a representante do Diretório Central dos Estudantes da UnB, Mel Gallo.

15/07/2011

Início das Aulas na Aehda: segundo semestre

As aulas da Aehda reiniciam-se na próxima segunda, 18 de julho. A turma da manhã às 7h40 e a turma da tarde às 13h40.

Já os alunos dos cursos técnicos em convênio com o Centro Paula Souza, devem retornar em 20 de julho, quarta, às 19h00.

Colaboradores, coordenadores e instrutores dos cursos desejam a todos os alunos um regresso produtivo.

Mais informações: 3541 7311

13/06/2011

Aehda aborda Redes e Midias Sociais para 50 professores estaduais



Aehda na TV Opinião: 80 Vagas Curso Técnico Aehda e Paula Souza

Aehda abre oportunidade para estagiário de Nível Superior

A Aehda está selecionando um estagiário de Nível Superior da área de Informática, que tenha disponibilidade para 30 horas semanais, para atuar em processo de educação de jovens.

A bolsa estágio é de R$ 817,50 mensais e o candidato deve ter disponibilidade aos sábados de manhã.

Interessados devem enviar currículo para edson@aehda.org.br, ou telefonar para (19) 3541.7311, até 22/6/2011, quarta-feira.

07/06/2011

Usuários de redes de relacionamento têm mais interesse em projetos sociais

Dados divulgados pelo instituto Pew informam que os usuários de sites de relacionamento são pessoas mais engajadas em organizações sociais e trabalhos voluntários. A pesquisa, realizada nos Estados Unidos, aponta o engajamento de 80% dos adultos que navegam na web contra 56% dos pesquisados que não participam das redes sociais. Quando o estudo mensura apenas a participação de usuários americanos no Twitter, a porcentagem de pessoas que integram projetos sociais cresce para 85%. Com esses dados, a pesquisa chegou à conclusão de que a internet tem um papel fundamental na relação entre colaboradores e grupos sociais, religiosos e cívicos.  (www.pewinternet.org)

Fonte: Revista Filantropia, nº 51, março-abril de 2011.

Cresce número de voluntários que interagem em
redes sociais  (imagem: web)

03/06/2011

Professores da Escola Judith participam de exposição sobre Redes Sociais na Aehda

Gestores  e professores da Escola Estadual Judith Ferrão Legaspe, Araras, SP, tiveram uma Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo (HTPC) diferenciada na última quarta, 1/6. Todos se reuniram no auditório da Aehda para uma exposição de duas horas sobre Redes e Mídias Sociais, fenômeno comunicacional e tecnológico que vem afetando as maneiras como educadores e educandos buscam aprendizados coletivos e também as formas de interação e mobilização entre indivíduos e instituições. 
Na ocasião, foram demonstradas algumas informações e análises que evidenciam a necessidade de as entidades educativas adentrarem neste universo com um olhar crítico, porém despreconceituoso, sob pena de não acompanharem as tendências sociais e mudanças de comportamento refletidas nas redes. 
A exposição foi recheada de troca de idéias e organizada pelos coordenadores de projetos da Aehda Mário Joanoni e Edson Baptista, especialistas em Comunicação Social e Análise de Sistemas, respectivamente. 
Os encontros tendem a continuar nas semanas posteriores com abordagem prática nos laboratórios da Aehda. 
A Aehda aproveita para agradecer aos presentes no evento pela compreensão sobre a abrangência de tal tema, que tem começo mas não tem final  e,  por tratar-se de fenômeno contemporâneo, deve ser refletido, regulado e equilibrado pela própria sociedade, na qual os educadores têm papel fundamental. 


Professores em HTPC especial  no auditório da Aehda.

Edson e Mário, expositores, recebem a diretora
Maria Améria Nascimento e sua equipe







19/04/2011

Aehda seleciona Analista Social para projeto em comunidades de baixa renda

A Aehda, instituição de cursos para estágios e projetos sociais, está selecionando candidatos interessados em atuar na região de Francisco Morato e Registro, ambas em São Paulo, desde que atendam aos pré requisitos da vaga listada abaixo.


DADOS DA VAGA
Cargo: Analista Social


DESCRIÇÃO:
Atuar com articulação social em comunidades de baixa renda, ações para desenvolvimento comunitário, organização de treinamentos e palestras socioeducativas. Realizar eventos com públicos do projeto, relacionamento com stakeholders, comunicação comunitária, execução de processos administrativos e relatórios pertinentes ao projeto. Experiência em desenvolvimento comunitário.


REQUISITOS:
Ensino Superior em área de humanas ou correlatas. Capacidade de gestão de eventos, comunicação e de administração em geral. Senso de observação e capacidade de articulação de recursos. Conhecimento em informática (nível usuário). Ter ética, responsabilidade e ênfase no ser humano.


ÁREAS RECOMENDADAS DE FORMAÇÃO:
Educação/ Serviço Social / Comunicação Social


CONDIÇÕES:
Salário: R$ 1.900,00
Benefícios: Auxílio Médico Complementar, Carro fornecido pela empresa, Celular fornecido pela empresa, Combustível, Seguro de vida em grupo, Tíquete-refeição (almoço)


OBSERVAÇÕES:
Regime de contratação: Temporário
Horário: De segunda a sexta, das 7h30 às 17h.
Disponibilidade imediata.


INFORMAÇÕES ADICIONAIS: 
Disponibilidade para viagens na região de atuação.
Disponibilidade para presença em eventos matutinos aos sábados (em média de 10 por ano). Possuir CNH conduzir veículos e residir na região da vaga.


CIDADES DE ATUAÇÃO:
Vaga 1: Francisco Morato, Franco da Rocha (SP)
Vaga 2: Registro, Pariquera Açú, Juquiá (SP)


IMPORTANTE
Buscamos candidatos que residam na região de atuação solicitada pela vaga.
Todos os currículos devem ser enviados para mario@aehda.org.br, até 27 de abril.
Nesta primeira fase, não atenderemos ligações de candidatos. As dúvidas serão esclarecidas por e-mail.

13/04/2011

Opinião Meio Dia entrevista Diretoria da Aehda sobre voluntariado

Programa veiculado no Opinião Meio Dia de 31 de março de 2011 abordou os projetos da Aehda e a importância de voluntários qualificados para aumentar abrangência de atuação social na cidade. Foram entrevistados os diretores voluntários Sebastião de Andrade e Francisco Leite Júnior.

Veja reportagem de tv sobre recrutamento de voluntários na Aehda





Exibido no Telejornal Opinião de Araras, em março de 2011.

12/04/2011

Telefones alternativos da Aehda

Informamos que por questões técnicas de telefonia, a Aehda está atendendo temporariamente nos telefones (19) 3542 7762 ou 3542 5878.


A previsão de manutenção, segundo a Telefônica,  para a linha principal (3541 7311) é de 48 horas.

Contamos com sua compreensão.

15/03/2011

Tiro de Guerra de Araras recebe cinco computadores doados pela Aehda

Subtenente Lauriano (1° à direita), 1º Sargento Jorge (2º à direita), atiradores  e Edson, Coordenador de Cursos Específicos e SGQ da Aehda (de azul)
O Tiro de Guerra 02-053 de Araras acaba de ser contemplado pela Aehda com cinco computadores completos Lenovo, com processador Pentium IV, para uso em sua sede. Em bom estado de uso, os computadores e monitores doados substituirão os antigos, que já não permitem desenvolver tarefas mais dinâmicas e interações mais complexas pela limitação de sua configuração de processador 386.

Segundo o comandante local, Subtenente Lauriano Pereira Rosa, que esteve na Aehda para a retirada ontem, 14/3, os computadores terão por finalidade fomentar o aprendizado das tropas pelo Ensino à Distância e para as atividades diárias de inclusão digital dos atiradores.
  
A Aehda utilizava-se destes computadores para aulas de seus alunos até 2010. Com a modernização de uma das salas, foi possível o repasse para tal entidade (ver). A avaliação de doação da Aehda passa pela análise do papel sócioeducativo da organização receptora e, no caso do Tiro de Guerra, sua finalidade dupla - formação militar e de cidadania -   junto aos jovens reservistas de Araras, completa a segurança na destinação e uso adequado de tais recursos.

Na ocasião, o comandante Subtenente Lauriano, o instrutor 1º Sargento Jorge Antonio Marcolan e mais quatro atiradores da turma 2011 conheceram as dependências da Aehda e os projetos sociais da entidade.


Tiro de Guerra aproveita oportunidade para conhecer a Aehda, recepcionado pelo Gerente da entidade, Jorge Gonzaga (de verde).

14/03/2011

Unicef: investimento na adolescência para romper os ciclos da pobreza e da iniquidade

Investir na proteção e no desenvolvimento da população mundial de 1,2 bilhão de adolescentes pode romper ciclos de pobreza e iniquidade, segundo o relatório global do UNICEF Situação Mundial da Infância 2011 – Adolescência: Uma fase de oportunidades. O relatório inova nesta edição ao abordar a adolescência como um período de oportunidades, invertendo a lógica que costuma reduzi-la a uma fase de riscos e vulnerabilidades.

Segundo a publicação, investimentos realizados nas duas últimas décadas permitiram grandes avanços para os períodos inicial e intermediário da infância. Entre os avanços alcançados desde 1990, estão a redução de 33% na taxa global de mortalidade de menores de 5 anos e a eliminação quase total das diferenças de gênero nas matrículas na escola primária em diversas regiões em desenvolvimento.

No entanto, menos avanços foram observados em áreas que afetam os adolescentes. Mais de 70 milhões de adolescentes em idade de frequentar os anos finais do ensino fundamental estão fora da escola. No Brasil, as reduções na taxa de mortalidade infantil entre 1998 e 2008 significam que foi possível preservar a vida de mais de 26 mil crianças; no entanto, no mesmo período, 81 mil adolescentes brasileiros, entre 15 e 19 anos de idade, foram assassinados.

Segundo o relatório, poderemos tornar sustentáveis as conquistas obtidas na primeira década de vida com políticas nacionais e programas específicos que ofereçam aos adolescentes acesso à educação de qualidade, saúde e proteção.

“A adolescência é um momento crucial. Essa fase oferece uma oportunidade para consolidar os ganhos que obtivemos na primeira infância ou pode significar a possibilidade de se perder essas conquistas”, afirmou Anthony Lake, Diretor Executivo do UNICEF. “Precisamos concentrar mais intensamente os nossos esforços nos adolescentes – principalmente nas meninas adolescentes –, investindo na sua educação e saúde e em outras medidas para envolvê-los nos processos de melhoria de sua própria vida”.

Segundo o relatório, é na segunda década da vida que as iniquidades aparecem de forma mais evidente. Os dados disponíveis comprovam que a iniquidade é um dos principais fatores que impedem que os adolescentes mais pobres e vulneráveis continuem sua escolarização e os expõem a situações de abuso, exploração e violência.


Situação da adolescência no Brasil


Além dos dados sobre o Brasil incluídos no relatório, o UNICEF também divulgou hoje o Caderno Brasil, publicação que contextualiza para a realidade brasileira as reflexões e dados do relatório global.

O Brasil é um país jovem: 30% dos seus 191 milhões de habitantes têm menos de 18 anos e 11% da população possui entre 12 e 17 anos, uma população de mais de 21 milhões de adolescentes. Por isso, é essencial atender às necessidades específicas da adolescência nas suas políticas. Caso contrário, corre-se o risco de que um grupo tão significativo e estratégico para o desenvolvimento do País fique invisível em meio às políticas públicas que focam prioritariamente na primeira fase da infância e na fase seguinte da juventude.

Em consonância com o relatório mundial, a situação dos adolescentes no Brasil demonstra que atualmente as oportunidades para sua inserção social e produtiva ainda são insuficientes, tornando-os o grupo etário mais vulnerável em relação a determinados riscos, como o desemprego e subemprego, a violência, a degradação ambiental e redução dos níveis de qualidade de vida. As oportunidades são ainda mais escassas quando são levadas em consideração outras dimensões da iniquidade além da idade, como renda, condição pessoal, local de moradia, gênero, raça ou etnia.

Desafios – Os adolescentes enfrentam hoje um conjunto sem precedentes de desafios globais, incluindo o incerto cenário econômico internacional, as taxas de desemprego entre os jovens, o aumento do número e da intensidade das crises humanitárias e dos conflitos, mudança climática e degradação ambiental, além da rápida urbanização.

Levando em consideração que esses desafios provavelmente se agravarão na próxima década, será preciso oferecer aos adolescentes as habilidades e o conhecimento necessários para que eles possam enfrentá-los. Para isso, são necessários investimentos focados nas seguintes áreas-chave: coleta e análise de dados; educação e capacitação; participação; criação de um ambiente que ofereça proteção e apoio aos adolescentes; e resolução dos desafios relacionados à pobreza e às iniquidades.

“Milhões de jovens em todo o mundo estão esperando que todos nós atuemos mais intensamente em seu favor. Proporcionar a todos os jovens as ferramentas de que precisam para melhorar sua vida promoverá uma geração de cidadãos economicamente independentes, atuantes na sociedade e capazes de contribuir ativamente para a promoção de melhorias em suas comunidades”, afirmou Lake.


fonte: Assessoria de Imprensa Unicef Brasil.

Clique aqui e consulte os relatórios na integra

Caderno com dados globais

Caderno com dados do Brasil


04/03/2011

O Avanço das Midias Sociais

Postagem com base no site Aviv Comunicação


A internet traz para a comunicação de hoje uma revolução semelhante ao advento da impressão em relação às cópias manuscritas.   Mas o potencial dessa revolução só se efetivou mesmo no século XX, quando a alfabetização se universalizou nas grandes economias ocidentais.  Afinal, não basta escrever: é preciso saber ler!

Equação semelhante se aplica às redes sociais: elas alavacam todo o potencial de comunicação da internet na mesma proporção que a alfabetização efetivamente realizou o potencial da mídia impressa.  Só que ao invés de aprender a ler, desta vez estamos aprendendo a falar - e isso é algo sem precedente na história da humanidade!

03/03/2011

Aehda vence licitação em projetos sociais para atender a Elektro S/A

Matéria na TV Opinião, em fevereiro de 2011

Aehda adquire novos computadores

Matéria na TV Opinião, em fevereiro de 2011

Retorno às aulas na Aehda em 2011

Matéria na TV Opinião, em janeiro de 2011

Denúncias sobre violência sexual contra crianças triplicam

por Paula Rosa — 02/03/2011 11:01


Dados também evidenciam que 60% da violência sexual é praticada contra meninas de baixa renda; no Carnaval, sociedade precisa redobrar atenção e fazer denúncias


A violência sexual contra crianças e adolescentes no País continua crescendo? Os dados do Disque 100 indicam que sim. O serviço da Secretaria de Direitos Humanos, que recebe denúncias de violações de direitos humanos, registrou 145 mil denúncias de abuso infantojuvenil em 2010. Mais de 49 mil destes registros foram de violência sexual, o equivalente a 34% das denúncias recebidas, contra 15.345 casos em 2009.

Em 2010, o abuso sexual foi o tipo de violência sexual mais comum, correspondendo a 65% dos registros, seguido de situações de exploração sexual (34%) e casos de pornografia (0,6%) e tráfico para fins de exploração (0,3%). No Carnaval, o alerta é para que a sociedade redobre a atenção e denuncie qualquer tipo desse abuso.

Quase 60% das vítimas são meninas. Em casos de exploração sexual, esse número chega a 80%. Segundo o coordenador do Disque 100, Joacy Pinheiro, outro aspecto é a questão socioeconômica. “A maioria da violência é praticada contra meninas de famílias de baixa renda. É claro que existem casos na classe média, mas é mais comum que a família de baixa renda denuncie o que está acontecendo e peça ajuda.

Outra questão importante é étnica, pois a maioria dos abusos que temos conhecimento são cometidos contra crianças pardas e negras”, afirma.

A região Nordeste foi a que mais ofereceu denúncias ao serviço do Disque 100 no ano passado, seguida 
pela região Sudeste. Natal (RN) registrou o maior número de denúncias entre as capitais por número de habitantes (66,93 por 100 mil), seguida de perto por Porto Velho (RO), com 64 denúncias para cada 100 mil moradores. No caso de denúncias de violência sexual, Porto Velho liderou o ranking de registros com 24,38 denúncias por 100 mil habitantes, seguida de Natal com 23,76. “Isso não necessariamente 
significa que essas cidades têm mais casos de violência sexual, e sim que as pessoas estão mais envolvidas na proteção de crianças e adolescentes”, destaca Pinheiro.

Segundo ele, “quando aumenta o número de denúncia num determinado local, pode ser sinal de que uma rede de proteção esteja se estabelecendo e se fortificando no local. Ou que a violência esteja muito visível à população”, pontua. Pinheiro destaca que em regiões como o Centro-Oeste a exploração sexual de menores por garimpeiros e pescadores não fica escancarada à população e, por essa razão, as denúncias são menores.


Como faço para denunciar?

Para denunciar é simples. Basta ligar para o número 100 gratuitamente e registrar o acontecimento. O serviço funciona 24 horas, inclusive aos finais de semana e feriados. As denúncias também podem ser feitas pelo site www.disque100.gov.br ou pelo endereço eletrônico disquedenuncia@sedh.gov.br e, em todos os casos, podem ser anônimas. O importante, segundo Pinheiro, é fornecer o máximo de informação possível para que as autoridades possam chegar até a criança e/ou adolescente violentado.

O que acontece depois que denuncio?

Depois que o Disque 100 recebe a denúncia, ela é encaminhada a uma equipe capacitada para fazer a sua classificação. Geralmente o Conselho Tutelar do município onde está a vítima é comunicado, assim como o Ministério Público do estado, que tem o papel de informar a Secretaria dos Direitos Humanos das conseqüências da denúncia. Quando a denúncia é feita no ato da violência, as autoridades são 
acionadas imediatamente. “O foco é na proteção, precisamos nos responsabilizar para que esse menor não seja violentado novamente”, explica Pinheiro. “Violência sexual é crime. Então sempre que tiver conhecimento, tem que denunciar. Sem denúncia, nada acontece, e as redes de proteção não podem ser acionadas”.