Pensou Aprendiz, Pensou Aehda!

Pensou Aprendiz, Pensou Aehda!
Veja como contratar. Clique na foto !

Cursos Técnicos Profissionalizantes

Parceria entre Aehda e Centro Tecnológico Paula Souza já profissionalizou mais de 400 alunos desde 2009. Inscrições semestrais.

Banco de Estagiários

Se você é estudante do Ensino Médio, Ensino Técnico ou Ensino Superior e tem interesse em cadastrar-se nas oportunidades de vaga para estágio em Araras, clique aqui!

Contrate um Estagiário

Milhares de adolescentes aguardam uma oportunidade de estágio para crescer na vida... Pelo menos um deles, você pode tirar da fila de espera.Saiba mais!

Centro Ambiental Aehda

Nosso Centro Ambiental produz mais de 320 espécies de mudas para reflorestamento, forma monitores ambientais, desenvolve eventos educativos sobre o meio ambiente e atua em projetos de recomposição florestal.Consulte-nos!

Seja um Voluntário Aehda

Se você quer doar de seu tempo e sabedoria para um mundo mais justo, venha nos conhecer e saber como seu gesto pode mudar realidades.

Projetos Sociais Personalizados

Conte com a Aehda para conceber, personalizar e desenvolver projetos sociais afirmativos na área de Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento Comunitário.Consulte-nos!

Arte e Educação

Em sua segunda edição, o projeto Rosa dos Ventos capacita jovens em disciplinas de desenvolvimento humano e técnico, tendo por diferencial o módulo de iniciação musical.
Saiba mais!

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Todos ganham

Extraído do Jornal:  Tribuna do Povo - edição de 7/6/2014
Num país com carga tributária exorbitante, burocracia crescente, economia patinando, lei trabalhista arcaica e apagão de mão de obra qualificada, eis que soa como um grande alento a notícia trazida esta semana pela Aehda (Associação de Educação do Homem do Amanhã), de que está em andamento seu novo programa para desenvolvimento de jovens aprendizes.
Treinar e encaminhar a meninada para o mercado de trabalho é algo que a Aehda faz com competência há muitos anos em Araras. Mas, agora, a grande novidade do novo programa é que além de capacitá-los, a Aehda também responderá pelo vínculo empregatício dos jovens que forem recebidos como aprendizes nas empresas da cidade.
Vale para todas as empresas, de todos os segmentos – comércio, indústria, prestação de serviços. Basta ao empresário solicitar um consultor da Aehda e expor as oportunidades e demandas. O aprendiz previamente cadastrado na entidade será selecionado e encaminhado para fazer a parte prática de seu aprendizado dentro da empresa, com parte do tempo dedicada ao conhecimento teórico, que a própria Aehda propiciará.
A contratação, com o devido registro em carteira, obedecendo à legislação federal sobre o aprendiz, bem como o cumprimento de todas as regras decorrentes desse registro, serão de responsabilidade da Aehda.
Isso, espera-se, fará toda a diferença. Para o empresário, porque este, tomara, vai se animar em abrir espaço em sua empresa para receber  promissores jovens talentos, investindo na sua capacitação prática, sem aquele medo – muito compreensível, aliás – das muitas implicações trabalhistas, com seus custos, tanto para admissão ou dispensa de funcionários.
A expectativa é de que com essa divisão de responsabilidades com a Aehda, os empresários tenham mais disposição para cumprir a lei federal que exige que as empresas disponibilizem de 5 a 15% de suas vagas para aprendizes, mas não só pela questão legal e sim pela satisfação em cumprir também seu papel social, que é de dar chance a essa meninada que quer e precisa entrar no mercado de trabalho.
O Brasil vive uma situação muito preocupante, aliás, nessa área. Por um lado, os jovens de hoje tem muito mais anos de estudo do que seus pais. Têm mais acesso à tecnologia, mais base, presume-se, para servir à economia do país. Por outro, têm muito mais dificuldade para iniciar a carreira profissional por falta de experiência. Que pode muito bem ser adquirida como aprendiz!
Vale ressaltar que para dar certo esse projeto precisa do engajamento de todos – dos jovens, que precisam buscar suas oportunidades através da Aehda, dos empresários e das instituições educacionais parceiras da entidade, uma vez que o aprendiz não pode e não deve absolutamente parar de estudar – pelo contrário, deve avançar nos estudos visando sua formação integral e, quem sabe, efetivação como força de trabalho a ajudar no seu progresso próprio, da cidade e do país.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Aehda tem nova modalidade para Contrato de Aprendizes

A partir de junho deste ano, a Associação de Educação do Homem do Amanhã – Aehda, tem uma nova modalidade no encaminhamento de aprendizes para as empresas de Araras. Além de selecionar e capacitar os adolescentes e jovens, ela também efetuará o contrato de aprendizagem na própria entidade, que pressupõe a inscrição no programa certificado perante o Ministério do Trabalho e Emprego e os devidos registros na Carteira de Trabalho e Previdência Social. 

A Aprendizagem é destinada à formação técnico-profissional metódica de adolescentes e jovens, desenvolvida por meio de atividades teóricas e práticas e que são organizadas em tarefas de complexidade progressiva. Os programas são organizados e desenvolvidos sob orientação e responsabilidade de entidades habilitadas. A Lei de Aprendizagem nº 10.097/00 determina que estabelecimentos de qualquer natureza devam disponibilizar em seu quadro de colaboradores de 5 a 15% das suas vagas para aprendizes. A Aprendizagem na Aehda é caracterizada pela formação contínua (Teórica e Prática), atuando com adolescentes e jovens de 15 a 24 anos.

Para Jorge Gonzaga, Gerente de Formação e Desenvolvimento Aehda, a mudança preenche uma lacuna. “Temos tradição e experiência na formação de jovens e adolescentes. Os interessados poderão ser atendidos na própria cidade, de modo personalizado e rápido. Em nossas pesquisas de qualidade, percebemos que essa modalidade preenche de modo mais completo à necessidade do empresariado local”, afirma.  Outra vantagem, segundo Jorge, é o atendimento “olho no olho”, com conhecimento da realidade local, além de o Aprendiz não precisar deslocar-se para outras cidades para a formação teórica. 

O conteúdo de aprendizagem disponibilizado pela Aehda é voltado ao segmento administrativo, com desdobramentos na capacitação para exercer essa função nos setores de serviços, comércio e indústria. 

Empresas interessadas podem solicitar uma visita presencial dos consultores Aehda, pelo telefone (19) 3541.7311, ou contato@aehda.org.br .

FASES DO PROGRAMA

Prática: ministrada nas empresas parceiras sob orientação e controle dos educadores sociais, propicia o conhecimento técnico específico da área de contratação.

Teórica: a fase teórica, ministrada nas dependências da Aehda, proporciona novos conhecimentos aos aprendizes, levando-os a teorizar a prática por meio de conteúdos voltados para o mundo do trabalho, tecnologia da informação, cidadania, saúde, valores humanos, meio ambiente e comunicação.

ATIVIDADES EDUCACIONAIS

O programa prevê ações lúdicas que se relacionam com as atividades praticadas na empresa parceira, além de proporcionar um ambiente agradável de troca de experiências entre aprendizes de diferentes organizações;

Permite reflexões sobre temas da atualidade relacionado à formação do aprendiz, focado nas culturas organizacionais;

Destaque na formação que estimula debates sobre conteúdos de ética e cidadania, propiciando desenvolvimento da comunicação verbal, inteligência pessoal e de integração para trabalhos em equipe.

SERVIÇO AO EMPRESÁRIO

Agende visita com Consultor Aehda pelo telefone (19) 3541.7311 ou contato@aehda.org.br. O atendimento é presencial.

SERVIÇO AO APRENDIZ

Cadastre currículo no Banco de Vagas de Aprendiz e Adolescente no sítio da Aehda – www.aehda.org.br


 Folheto explicativo: uma das peças de divulgação.




sexta-feira, 16 de maio de 2014

Salvar vidas é um ato de cidadania e amor ao próximo

250 jovens receberam noções de primeiros socorros e
cidadania
O Corpo de Bombeiros de Araras colaborou com a formação de consciência crítica de  250 aprendizes e estagiários da Aehda, sobre o tema Primeiros Socorros. A exposição ocorreu nos dias 13 a 15 de maio, no auditório da entidade,cujas exposições foram ministradas pelo Cabo Wendel Regis de Almeida Silva.

Dentre os principais temas abordados, a tônica principal ficou para a Preservação da Vida, de si próprio e de outras pessoas. Chamaram a atenção dos jovens as dicas e técnicas de como agir em uma ocorrência de acidentes, como manter o comportamento calmo, informações corretas aos agentes de socorro profissional, equipamentos necessários para evitar os acidentes, como detectar sinais vitais numa vítima, etc.

Ao longo das exposições, o Cabo Wendel procurou demonstrar que "Primeiros Socorros são uma questão de cidadania, amor à vida e ao próximo".

A atividade faz parte da grade de formação multidisciplinar dos jovens da Aehda, que visa prepará-los  para a vida em sociedade e para os desafios em ambientes profissionais.


Cabo Wendel explica sobre os EPIs necessários
para socorrer uma vítima de acidentes